Usar multibanco ou dinheiro?

Usar multibanco ou dinheiro?
Um assunto muito importante e que me faz imensa confusão.

Já falei sobre isto no meu Instagram, por isso sigam-me por lá, porque há sempre novidades em 1ª mão.
E porque abordo este assunto do multibanco ou dinheiro?

Porque foi hábito familiar, os meus pais andavam sempre com dinheiro na carteira (em tempos que o multibanco não era tão utilizado como atualmente) e defendiam que tinham cartão de crédito mas que não gostavam de usar.

Era uma miúda, mas foram lições que me foram ficando, gastarmos só aquilo que temos!

Atualmente ter um cartão multibanco é mais do que vulgar, e a maioria das pessoas não anda com dinheiro na carteira.
Zero, nem uma moeda!

Há aqui duas situações que temos de abordar, mas atenção tudo pode ser discutível, esta é apenas a minha experiência.

1 – Não ter dinheiro na carteira pode levar-me a gastar mais do que planeei

2 – Não ter dinheiro na carteira pode fazer-me comprar sem controlo

Quando é que me vejo obrigada a gastar mais do que planeei ou gastar quando nem sequer estava a pensar fazê-lo?
Imaginem que só vão buscar qualquer coisa à rua (uma encomenda, fazer uma caminhada, etc), entretanto apetece-vos um café ou uma água, que pode custar menos de 1€, mas afinal não têm dinheiro na carteira.
Não há problema, têm sempre o multibanco, não é?
Acontece que muitos locais só aceitam multibanco em compras a partir de 5€, e lá vem a malta, com um bolo, pão, chocolates, água de litro e tudo o que não precisava, só para poder chegar aos 5€ mínimos e poder então usar o multibanco!
Chama-se desperdício, não havia necessidade, se tivesse 1€ na carteira tinha poupado pelo menos 4€.

O pior é que quem já passou por isto, continua a manter a mesma postura!
Multipliquemos isto por várias vezes num ano…pois é, dava para um mealheiro interessante!

A minha dica é que tenham sempre, pelo menos 10€ na carteira!
No limite, tenham moedas, nem que seja 1 ou 2€ para estas eventualidades.

Obviamente, em casos destes também podem ir levantar dinheiro, mas se o multibanco mais próximo ficar deslocado, isso vai ser demasiado aborrecido.

Quanto ao ponto número 2, este coloca-se na hora de irmos às compras propositadamente.
Por exemplo, ir aos saldos, ou ir comprar algumas peças da nova coleção.

Portanto, aqui apesar de existirem duas teorias, eu considero que ter dinheiro na carteira será sempre a melhor solução.

Por outro lado há quem ache que ter dinheiro vivo faz realmente gastá-lo. 
Para isso, eu tenho uma solução, estabeleçam um valor máximo para gastar, de forma a não ultrapassar o orçamento.

Só querem/podem gastar 100€, então só levam 100€ na carteira.
Se optarem por levar o cartão multibanco e este tiver um bom saldo, o mais provável é que gastem além daquilo que se propuseram.
E porquê? Porque não só têm um menor controlo e vão pagando e pagando e nem se apercebem bem de quanto já gastaram.
Como também, sabendo que têm saldo disponível à vontade, não controlam bem as necessidades das impulsividades.

Para ambas as situações, precisam sempre de algum controlo e estabelecer bem as vossas metas.
Obviamente que sem isto, ter sempre dinheiro na carteira pode ser também uma armadilha.

Tudo com peso e medida.
Boas poupanças!

Se acham que fazem algumas compras compulsivas, podem ver as soluções neste artigo.

 

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *