Como escolher frescos sem desperdiçar



A maioria de nós sabe bem o que é comprar frescos apenas para descobrir que eles já estão estragados por dentro ou então pouco maduros e precisam de alguns dias antes de os comermos.

No entanto, há truques para escolher frescos e sairem-se bem, desde que se lembrem de algumas dicas básicas.

Cada fruta e vegetal tem as suas próprias pistas e não precisam saber todas para acertar e comprar algo maduro e saboroso.
A coisa mais importante ao inspecionar os legumes e frutas é usarmos os nossos sentidos.
O fruto cheira bem?
Está rijo ou vai de encontro à textura pretendida?
É atraente à vista?
É verdade, estes são apenas alguns dos truques mais intuitivos que todos usamos, vamos agora ver outros:

Em vez de apertarem a fruta para determinar se está madura, peguem-na e virem-na nas vossas mãos. A superfície deve ser lisa e uniforme e firme, mas não muito dura.
Se sentirem “covinhas” ou mole/amassado sob a superfície, a polpa do fruto provavelmente foi danificada pelo transporte ou está a apodrecer lentamente.

Se as ameixas, bagas ou nectarinas são duras, elas não estão maduras.

Frutas cítricas que são muito firmes provavelmente secam por dentro.
Além disso, preste atenção ao peso: peso pode indicar o quão suculenta é uma fruta ou melão, especialmente com laranjas, limões, melancia e melão.

Podem sentir o cheiro da fruta e não há necessidade de levá-la até ao nariz, pois devem sentir logo um ligeiro aroma.
Um aroma forte pode indicar excesso de maturação, e se a fruta cheirar um pouco  a azedo, provavelmente já passou do seu tempo.
Um leve e doce cheiro é um bom indicador de que a fruta é fresca e madura.

O cheiro é particularmente importante quando se trata de melão e abacaxi, estes têm um cheiro muito forte quando já passaram do tempo.

  • Legumes e vegetais verdes

Algumas das mesmas regras para as frutas aplicam-se aos vegetais.

Prestem atenção à superfície do vegetal e certifiquem-se de que ele esteja consistente, uniformemente colorido e firme à volta.

Com a maioria dos vegetais, como pepinos, pimentos, cebolas e batatas, devem ser o mais firmes possíveis.
Suavidade em áreas específicas é geralmente um indicador que estão a apodrecer lentamente.

Com vegetais verdes como alface e couve, procurem por folhas firmes, nítidas e rechonchudas que sejam consistentemente coloridas.
É normal encontrarem alguma coloração castanha e algumas folhas “rasgadas” devido ao transporte.

A maioria das folhas devem ser verdes, lisas e intactas.

Vegetais de raiz como a batata, o alho e a cebola devem ser firmes e resistentes também.
Evite vegetais de raiz com rachaduras na base, isso significa que está muito seco. A maioria das verduras não lhe dá pistas sobre o seu amadurecimento pelo cheiro, como as frutas fazem. Mas vai dar para perceber um ligeiro cheiro a mofo ou algo parecido, se estiverem fora de condições. 

Resumindo, confiem sempre nos vossos sentidos, pois não falharão na hora de escolher frescos.

Se gostaram deste artigo, também vão gostar de saber como organizar um frigorífico de sonho!

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *