Pequeno-almoço, fora ou em casa?

Este é um assunto que queria abordar há imenso tempo, e confesso que foi desde muito miúda que me apercebi disto!

Sempre que, por acaso, íamos a uma pastelaria (os meus pais nunca tiveram muito esse hábito) era para comer uma bola de berlim, um pastel de nata, um croissant quente, etc.
Algo característico que em casa não se fazia, e na altura não se encontrava nos supermercados como actualmente! 

Por esta razão (ou até mesmo por um gosto pessoal) faz-me imensa confusão quando entro numa pastelaria e vejo alguém a comer uma sandes de fiambre e a beber um copo de leite!

A minha cabeça automaticamente pergunta “quem é que vem a uma pastelaria para comer uma sandes de fiambre?” (por favor poupadinhos que fazem isto não levem a mal é só um exemplo, não é uma crítica e a justificação está já a seguir)…

Quando era miúda achava isto porque pensava que uma sandes de fiambre qualquer um faz em casa e uma bola de berlim não, mas actualmente penso porque faço contas mentais de quantas carcaças ou quantos gramas de fiambre compraria com o dinheiro que custa aquela sandes, e chego a conclusões assustadoras!

Na verdade, se todos pensassem desta forma, a economia não evoluiria, o dinheiro não circularia, é uma realidade e gostos não se discutem!
Para além disso acho muito bem que de vez e quando as pessoas de deixem levar pelos pequenos prazeres da vida, e se isso passa por uma sandes de fiambre e um galão numa pastelaria, sinceramente têm todo o meu apoio, força, e acho muito bem!

O que eu quero explicar com este post é que fazer isso todos os dias pode tornar-se muito mais dispendioso do que imaginamos, e chega a uma altura que é mais um hábito que propriamente um prazer!

Pior ainda é que noto que algumas das pessoas que mais se queixam de que a vida está difícil e que não conseguem pagar isto e aquilo, são as que não passam sem 2 ou 3 café diários na pastelaria, pequeno-almoço diariamente fora, e no final do mês, como é evidente, isso reflete-se dramaticamente!

Não tem mal nenhum que se beba um café no estabelecimento ao lado do trabalho, não tem mal nenhum pegar nos filhos e no marido e no fim de semana ir lanchar fora, não tem mal nenhum ir com os amigos comer um gelado no final da tarde, o que tem “mal” (a nível de poupanças) é fazê-lo repetidamente, todos os dias!

Conheço uma pessoa que passa por algumas dificuldades, mas todos os ricos dias vai tomar o pequeno-almoço à pastelaria mais próxima, e diz que se não o fizer, o dia já não lhe corre bem, e que parece que algo está em falta!
Das duas uma, ou não tem assim tantas dificuldades como diz, ou então prefere desfrutar a seu bel prazer na pastelaria à revelia do evidente! 

Ora, o preço de uma sandes de queijo e um galão vezes 7 dias da semana (retirei uns preços da net e dá 2€, 0,80€ galão e 1,20€ sandes de fiambre ou queijo), daria para 1 pessoa tomar o mesmo pequeno almoço em casa durante aproximadamente 3 semanas!
Estão a perceber a ideia?
Ou seja, comprando os produtos necessários no supermercado, nós mesmos conseguimos preparar o nosso pequeno almoço em casa, não é algo tão trabalhoso quanto isso e sai muito mais barato!

Li uma vez um testemunho, duma pessoa que não fazia contas à vida, mas todos os dias ela e o marido íam ao café lá da zona, beber o cafézinho, comer o bolo ou torrada e o que mais lhes apetecesse, e como a vida corria-lhes bem nunca lhes deu para sequer ponderar o que perdiam ou ganhavam com este hábito!

O que ganhavam é evidente, todos nós gostamos de sentar numa esplanada e desfrutar do momento de tranquilidade numa boa conversa… o que perdiam só perceberam quando resolveram num mês juntar os talões destas idas ao café e fazer contas!
Perceberam que gastavam mensalmente num a pastelaria entre 200€ a 250€!
Ficaram chocados, e desde aí mudaram os seus costumes, não foi porque precisassem, mas sim porque perceberam que era uma quantia exagerada!

Se estão com algumas dificuldades no final do mês, e se alimentam certas situações parecidas à deste casal, estes post é mesmo para isso, é para, mostrar a importância de verificarmos e controlarmos os nossos gastos, e percebermos onde poderemos reduzir nas banalidades de forma a nunca faltar para os essenciais! Beijinhos a todos os poupadinhos, inclusive aos fãs de sandes de fiambre ou queijo 😛

 

Relacionados

2 thoughts on “Pequeno-almoço, fora ou em casa?”

  1. Excelente artigo!
    Eu venho adquirindo alguns hábitos de poupança, nomeadamente no café, dado que bebo em média 2 a 3 por dia tal como a minha esposa, o que estava a ser uma despesa considerável no orçamento.
    Então pesquisei e testei vários produtos, optando por continuar a usar a minha Nespresso, na qual passei a tirar um café igualmente de qualidade mas a a menos de 10 cêntimos.
    Para tal escolho o café que mais gosto e tenho duas alternativas: Adquiro apenas tampas auto adesivas para reutilizar as cápsulas Nespresso ou outras compativeis a 7,5 cêntimos cada ou adquiro cápsulas reutilizáveis SEM limite de reutilizações a 12,5 cêntimos cada e depois só tenho que adquiri as tampas.
    Assim com um investimento mínimo (no caso de optar por adquirir cápsulas) tenho café, chá e capuccino a sair da Nespresso a menos de 10 cêntimos!

    1. Olá Rui, isso é espectacular! Bem bom que já existam estas alternativas que nos permitem poupar e mesmo assim manter os nossos gostos e hábitos 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *