Um brinde a quem não vai beber álcool hoje (como eu!)

Hoje é o dia em que não beberes álcool vira crime!
Sofres o ano inteiro por essa escolha, mas hoje, dia 31 de Dezembro é a prova dos 9!
Isto parece mentira mas é mesmo verdade!
O bullying é uma palavra relativamente recente.
Até há bem pouco tempo, dizia-se que alguém era gozado ou sofria de violência física ou psicológica (isto resumindo muito a coisa), agora é bullying.

Como tal essa é a palavra que uso atualmente para me defender dos ataques quando alguém se apercebe que eu não bebo.
Poderei eventualmente estar a exagerar no uso da palavra (ou não), mas caramba isto custa! E assim parece afugento um pouco os “agressores”

“NÃO BEBES ÁLCOOL?”

A simples resposta a esta pergunta é “Não, não bebo”.
E automaticamente devia ser respeitada!
Mas não, depois disto vêm os porquês (como se me tivesse de justificar a alguém), as piadas (que podem durar um jantar inteiro), vêm os desafios, as mil perguntas, os olhares de choque (parece que estás a cometer um crime), os sorrisos irónicos (tão parvalhona, não sabe o que é bom!), as tentativas repetidas de que proves aquele manjar dos deuses que abunda naquele copo e por aí fora!
Há claramente uma tentativa de me fazerem sentir um alien desenquadrado neste mundo!

“Porquê? Porquê? Porquê?”

O porquê é algo que me perguntam constantemente! Não os meus amigos que me conhecem de uma vida e obviamente me respeitam, mas para quem é novidade, é sempre um prato cheio para ser desfrutado!
Caraças pá, nunca vi ninguém a dizer que não fuma e alguém passar uma noite inteira a criticá-lo, a perguntar-lhe o porquê e a tentar fazer com que fume forçosamente.

Claro que já experimentei álcool, mas simplesmente é algo que não me causou nem me causa nenhum interesse.
Não gosto do sabor, detesto mesmo, e já tentei de tudo porque me vão dizendo que “disto vais gostar, é tão docinho” e como ao contrário das pessoas insistentes em fazer-me mudar de ideias, eu tenho algum respeito por elas, até um certo ponto da minha vida, experimentei!

Também já bebi álcool para não fazer desfeita a alguém que por algum motivo ficaria ofendido se eu não bebesse (isto faz algum sentido?)…
sabe-me sempre mal, bebo a muito custo, ou misturo muito gelo para passar a beber água.

Já passei um jantar praticamente às secas porque o anfitrião não deixava que fosse para aquela mesa nada sem álcool!
Quando lhe expliquei a minha situação (ou o meu gosto), porque queria pedir uma 7Up, fui gozada, e persistiu no “para esta mesa não vem mais nada além disso”…
…enfim, palavras para quê?
Passei a noite toda com um copo meio cheio a fingir que já o tinha enchido umas 5 vezes.
Não conhecia esta pessoa, fui a convite de um outro amigo, podem achar que aqui tinha muitas soluções (porque tinha), mas optei por deixar o meu amigo ficar bem por ter sido convidada e simplesmente passei a noite com o copo de vinho à frente, e quando havia água atacava.

Se isto não é bullying ou uma espécie de, eu vou-vos dizer que efetivamente o sinto como tal!

Resumindo, nunca gostei do sabor, da maneira que me faz sentir ou de qualquer experiência associada ao álcool!
Eu divirto-me tanto sem isso, tanto

sou tão feliz de forma natural, consigo rir-me muito e ter uma noite tão fantástica sem tocar numa pinga de álcool que só quem não bebe, como eu, é que me compreende!

Quem goza comigo por isso, saiba que interiormente sinto pena por acharem que só se divertem a sério se tiverem muito álcool à mistura.
Mas se assim é, respeito, não vou passar uma noite inteira a dizer a alguém para não beber porque tenho a certeza que se vai divertir de igual forma.

Isto não sou eu a tentar impor-me ou fazer alguém sentir-se mal por beber, sou só eu e aquilo que escolhi para a minha vida. E sinto muito orgulho nesta escolha!

Não faço nada que não goste para agradar, e desde esse jantar em que fiquei às secas,
prometi a mim mesma que nunca mais ninguém me faria passar por isso. Nunca mais!

Os nossos amigos verdadeiros, a família e quem realmente nos conhece, não questiona, respeita, extraordinariamente quem nunca nos viu é que se acha no direito de impor a sua verdade!

E há mais!
Do ponto de vista das poupanças, poupo centenas por ano, quer em casa, quer em almoços ou jantares fora!

Já repararam que uma garrafa de vinho por vezes tem o mesmo preço que um prato?
E se for das boas chega a ser o dobro do preço de uma refeição!

Ahahahah, foi só um exemplo, se gostasse muito, sei que não abdicaria.
E não critico ninguém por fazê-lo, se é um gosto, se é um pequeno prazer que têm na vida, força!
Respeito pelos demais acima de tudo!

E isto tudo para vos dizer que se são como eu, não há problema em não beberem álcool hoje, se não quiserem. O Réveillon pode ser fantástico na mesma, e sabem uma coisa? Amanhã vão lembrar-se de tudo! 🙂

Sinceramente, fico feliz por ter este blog e por poder transmitir esta mensagem às várias idades que me lêem.
Ninguém tem de sentir que para se enquadrar é obrigado a beber.
Podem divertir-se e serem sociáveis sem isso, acreditem!

Alguém por aí que se junta a mim e sabe o que é passar por isto? Contem-me tudo! Boas entradas em 2018 🙂 Beijos enormes!

Em 2018 sigam-me também no Instagram, é completamente diferente do blog e vão adorar os passatempos e cupões exclusivos, os diretos, os mini vídeos do meu dia-a-dia, os meus treinos, refeições, as graçolas dos meus filhos, enfim, acho que vão adorar :-*

 

 

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *