O que corta o efeito da pílula?

Quem é que nunca apanhou um pequeno susto? O que corta o efeito da pílula?

Vou esclarecer, porque ainda existem muitas dúvidas sobre o que corta o efeito da pílula anticoncepcional.

Quantas vezes ouvimos pessoas a dizer que a gravidez foi um acidente?
Já perdi a conta de quantas amigas tenho que dizem ter acontecido com elas!

Entre os medicamentos, os antibióticos sempre foram os medicamentos vencedores contra a eficácia da pílula.
Contudo, estudos recentes, feitos por universidades americanas, têm demonstrado de forma cientificamente comprovada que a maioria dos antibióticos não corta o efeito da pílula como se pensava, apenas os antibióticos indutores de enzimas como a rifampicina é que interferem com a eficácia da mesma.

Os antibióticos não indutores podem interferir no sentido em que, podem alterar a flora intestinal, e desta forma provocar diarreia e/ou vómitos.

Outros medicamentos que podem cortar o efeito da pílula são: diuréticos, antiepiléticos, anti convulsivantes, antirretrovirais e antifúngicos.

Para além de medicamentos, existem outras substâncias que podem interferir com a pílula, como chás tais como a Erva de São João (ou também conhecido por chá de hipericão) e alguns tipos de chás diuréticos quando tomados no mesmo horário que a pílula.

Desta forma, segundo o Consenso de Contracepção da Sociedade Portuguesa de Ginecologia, o que corta efetivamente a eficácia da pílula é:

  • Carbamazepina;
  • Erva-São-João;
  • Etosuximida;
  • Fenitoína;
  • Fenobarbital;
  • Griseofulvina;
  • Lamotrigine;
  • Oxcarbazepina;
  • Primidona;
  • Ritonavir;
  • Rifampicina;
  • Topiramato;

Também o seguinte compromete a eficácia da pílula:

  • Vómitos e/ou diarreia logo a seguir à toma da pílula (devido à toma de medicamentos e/ou outra razão);
  • Esquecer de tomar 2 ou mais pílulas

Os seguintes antibióticos parecem não interferir com a eficácia da pílula:

  • Azitromicina;
  • claritromicina;
  • clindamicina;
  • ciprofloxacina;
  • doxiciclina;
  • fosfomicina;
  • levofloxacina;
  • metronidazol;
  • nitrofurantoína;
  • norfloxacina;
  • ofloxacina

Relativamente a anti-inflamatórios, estes são totalmente diferentes aos antibióticos e não se devem confundir.

Os anti-inflamatórios, como ibuprofeno (= brufen), diclofenac (= voltaren), entre outros, não comprometem a eficácia da pílula.

Se tiver alguma dúvida se algum medicamento corta o efeito da sua pílula, pergunte ao seu médico e/ou farmacêutico.

Se esqueceu de tomar a pílula ou se teve vómitos e/ou diarreia durante as primeiras horas da toma da pílula, siga as instruções da bula da sua pílula. Lá está indicado como deve proceder.

Para mais dicas de saúde beleza, basta clicar AQUI.

Relacionados

2 thoughts on “O que corta o efeito da pílula?”

  1. Bem nao sou mulher mas tive que aprender tudo sobre mulheres devido a problemas que nao quero mencionar aqui.
    primeiro deixem a pilula JA!! usem selos adesivos existe a muitos anos e sao melhores com uma taxa maior eficácia e so precisam de mudar uma vez por semana 3 vezes por mes depois vem o ciclo…
    existem várias marcas mas a EVRA sera a mais usada e de mais fácil acesso.
    imaginem em vez de tomar todos os dias e as vezes algumas horas faz muita diferença colocar na nádega ou na parte frontal ou atrás como quiserem um pequeno quadrado adesivo exemplo colocam no sábado e tiram no próximo sábado e colocam o novo depois próximo sábado tiram e metem outro adesivo a terceira vez não é preciso nada e vem o ciclo.
    experimentem e votos de bom fim de semana
    assinado um marido que teve que aprender o que é cuidar de uma mulher

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *