Banner-Poupadinhos728x90-V1

Produtos fora de validade - O que fazer?

validadeHoje venho abordar um assunto do qual queria falar há imenso tempo, os prazos de validade dos produtos! Pode até ser um tema controverso, mas os próprios especialistas dizem que muitas das vezes estaremos a desperdiçar comida se seguirmos certos prazos com rigor!

Há pessoas que quando estão na limpeza da despensa, tudo quanto pegam que esteja fora do prazo da validade, vai direitinho para o lixo! Ponto principal: existe uma grande diferença entre: "consumir de preferência antes de..." ou "consumir até..."

Eu costumo dizer, se é só "de preferência" deixa lá experimentar para ver se isto ainda está em condições, e normalmente está! Lembrei-me de falar deste assunto porque ontem vi que tinha 2 pacotes de leite de 33ml passados de prazo na despensa! O normal (ou talvez não) seria deitá-los fora de imediato, mas não o fiz! Lá está, tinha o "consumir de preferência antes de" e resolvi experimentar! Estavam perfeitos! Bebi e ainda cá estou e muito bem dispostinha graças a Deus! :-) Ganhei um pequeno almoço!

Ou seja, é importante reparar também na aparência do produto (e neste caso é quando entra o "consumir até", que é utilizado para produtos que se estragam mais facilmente), mas no geral, boa parte de alguns produtos que temos armazenados, principalmente arroz, massas, enlatados, cereais, açúcar, entre outros, não devem ir para o lixo só porque passaram 10 dias, ou até mesmo 1 mês de validade! Convém, pelo menos eu aconselho, a experimentar uma quantidade mínima do produto em questão e se estiver ok, aproveitem! Isto não é um incentivo ao consumo de produtos fora de prazo, mas sim um alerta para o caso de eventualmente encontrarem algum, não ter que obrigatoriamente ser desperdiçado.

Deixo-vos um artigo interessante do Jornal de Notícias, falado por especialistas, que acho bastante útil:

O consumo de alimentos após o prazo de validade indicado no rótulo nem sempre implica danos para a saúde. Existem diferenças consoante apresentem a menção "consumir de preferência antes de..." ou "consumir até...", como explicam dois investigadores.

As pessoas devem "habituar-se a olhar para a menção", sob pena de se desperdiçar comida, defende Rui Costa, docente dos cursos de licenciatura e mestrado em Engenharia Alimentar na Escola Superior Agrária de Coimbra e investigador do Centro de Estudos de Recursos Naturais, Ambiente e Sociedade. 

Os alimentos em que surge a expressão "consumir de preferência antes de..." (ou "antes do fim de...") podem ser consumidos após o prazo sem risco de intoxicação alimentar, mas "a empresa já não garante" que estejam em "condições normais", clarifica Rui Costa. Exemplificando: "Se calhar, o sabor já não é tão bom. Se calhar, já tem um bocadinho de ranço. Mas não faz mal."  

"Consumir de preferência antes de..." aplica-se a "produtos que podem ser armazenados durante mais tempo (por exemplo, cereais, arroz, conservas e especiarias). Não é perigoso consumir um alimento após esta data - mas este pode ter começado a perder características, como sabor e textura", reforça Paula Teixeira, investigadora e docente na Escola Superior de Biotecnologia da Católica, por e-mail. 

Já a designação "consumir até..." é usada "quando os produtos se estragam rapidamente (por exemplo, carne embalada, ovos e lacticínios)", refere Paula Teixeira, alertando: "Após esta data, os alimentos não devem ser consumidos - existe o perigo de intoxicação alimentar". Rui Costa concorda: quando "consumir até..." acompanha os alimentos, "não convém comer depois do prazo que está estipulado".