Dúvida poupadinha do dia #5

E sai mais uma dúvida poupadinha do dia! Já vamos na #5, e as dúvidas não param de chegar.

A de hoje foi colocada pela poupadinha M., e identifico-me bastante com isto:

Eu tento ser poupadinha e aproveitar a vida dessa forma, não sou poupadinha porque a vida me obriga a ser mas porque acho que não devemos gastar mais do que o necessário ( mas também janto fora ou aproveito bem as ocasiões especiais.
No entanto, as pessoas à minha volta não partilham da mesma forma de pensar e, por vezes, os programas que querem fazer acaba sempre por ser algo que eu considero caro.
Até posso ter o valor disponível no orçamento mensal, mas acho um desperdício.
Algumas vezes cedo, outras vezes digo que não posso ir (às vezes explico que não acho um preço adequado, tentando ver que existem outras opções equivalentes mais económicas mas nem sempre são aceites).

Será esta a forma mais indicada de lidar com quem não tem espírito de poupadinha?

Ehehehe! Quando li esta mensagem, pensei que poderia ter sido eu a escrevê-la!
Vivo esta situação imensas vezes.

Sempre assumi que não sou poupada por necessidade, ensinaram-me que o dinheiro tem valor e que custa a ganhar.
Até há bem pouco tempo, dava aulas em 3 escolas e ainda tinha o blog.
Sempre fui empreendedora, sempre tive ideias novas e joguei-me a elas.
O meu marido é rececionista num resort de 5 estrelas e também dá aulas quando não está no turno da manhã.

Esforçamo-nos imenso, nem sempre é fácil, mas lutamos porque queremos ter uma vida desafogada.
E poupo que nem uma maluquinha no que posso, porque depois gosto de aproveitar a vida noutras situações.
Sem peso na consciência e sem medos que me falte para o amanhã. (mas sempre à cautela).

Portanto, tal como a poupadinha M. também me dou aos meus luxos de vez em quando (é  para isso que poupo), mas fazer dos luxos uma regra, para mim não dá!

Sou tal e qual ao que a poupadinha M. assume no seu texto!

Certos programas por muito bons que sejam, por vezes, não os considero adequados ao preço.
São exagerados! Acho que um casal pagar 150€ num jantar é um exagero!

Não vou dizer que nunca o farei, mas como sistema, não consigo.

Penso muito no dia de amanhã, hoje estamos bem, amanhã não sabemos.
Tenho dois filhos, acima de tudo, penso neles!
Penso no futuro deles e na vontade de que tenham uma infância feliz e sem que lhes falte nada.

Mas isto vai tudo na mentalidade de cada um!
Eu por exemplo, prefiro fazer uma viagem como ESTA, mas se calhar outras pessoas preferem todos os dias comer fora.

Isto das poupanças, é muito relativo.
Cada um sabe de si, do seu orçamentos, dos gostos, daquilo que lhe dá prazer e dos seus objetivos.

Eu acho que a M. está a proceder bem, é isso mesmo, eu também dou negas de vez em quando, já inventei desculpas, e com o tempo percebi que o melhor mesmo é a sinceridade.

Em casos desses, quando não me apetece, sou verdadeira, digo o que acho, que é muito caro do meu ponto de vista, e que neste momentos propus-me a um objetivo que não me permite gastar tanto.
Posso adiantar que prefiro ir a outro sítio ou fazer um programa semelhante em casa.
Se me respeitaram ótimo, se não, há dias em que a nega acaba por realmente acontecer!

Para aprenderem ainda mais e começar a poupar em todas as áreas, aconselho a compra da grande bíblia da poupança, o livro “Ser feliz não é caro“.
Super bem organizado, e com todas as dicas que precisa para poupar em todos os campos que mais preocupam as famílias portuguesas, quem lê este livro, nunca mais volta a gastar o mesmo 🙂

Vejam a dúvida poupadinha, com mais visitas de sempre AQUI e não se arrependerão.

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *