Como comer saudável com pouco dinheiro?

Como comer saudável com pouco dinheiro?
A comida saudável pode ser cara.
Portanto, pode ser difícil comer bem quando está com um orçamento apertado. 
No entanto, existem muitas maneiras de economizar dinheiro e ainda comer alimentos integrais, legumes e o tal ingrediente único (normalmente a proteína, como atum, frango, salmão, perú, etc). 
Por isso, aqui vos deixo algumas dicas que vão ajudar a comer saudável mesmo que o orçamento não seja o mais abundante.
  • Comer o que é da época

Quando estão em época, as frutas e legumes são geralmente mais baratos, saborosos e nutritivos – especialmente se forem obtidos localmente.

Fora de época estes alimentos são caríssimos, chegam a triplicar o preço.
Por isso vamos usar e abusar, enquanto estão acessíveis, e seguir sempre a mesma premissa, consumir o que é de época.

Tente também fazer compras em mercearias e mercados locais sempre que puder, muitas vezes, compensa.

  • Não se esqueça do corredor dos congelados

As pessoas preocupam-se muito que os produtos congelados não contenham os nutrientes como os frescos.
Mas pode não ser bem assim.
Como as frutas e verduras congeladas geralmente são congeladas logo após serem colhidas, e há todo um controlo neste processo, podemos dizer que têm quase os mesmos nutrientes do que os produtos frescos.

O produto congelado é mais barato, disponível durante todo o ano e é normalmente vendido em grandes sacos.

Produtos congelados são ótimos para usar em cozinhados, fazer batidos e sobremesas deliciosas.

Além disso, é prático, não temos nada para cortar ou descascar, esta “pronto a usar”.
Há também a vantagem de poder tirar apenas o que quer usar. O resto será mantido seguro, sem estragar, no congelador.

Reduzir o desperdício de produtos é uma ótima maneira de poupar dinheiro e comprar produtos congelados é uma delas.

  • Compre alimentos “inteiros”

Alguns alimentos são mais baratos se não passarem por processo de corte ou “tratamento”.

Por exemplo, um pedaço de queijo é mais barato que o queijo ralado e o feijão enlatado é mais barato do que o refinado.

Grãos integrais, como arroz integral e aveia, também são mais baratos por porção do que a maioria dos cereais processados.

Os alimentos menos processados também costumam ser vendidos em quantidades maiores e geram mais porções por embalagem.

  • Compre enlatados

Fazer stock de alimentos enlatados saudáveis, como feijão, leguminosas, peixe e tomate, podem formar a base de muitas refeições excelentes.

Feijões em lata (feijão, feijão-manteiga, feijão preto, etc) são uma ótima maneira de aumentar a quantidade de chili, bolonhesa, sopa e guisado. Além disso, eles estão cheios de fibras, proteínas e vitaminas B que aumentam a energia.
No entanto, em relação a estas leguminosas eu sou apologista de que comprá-las secas e tratar de tudo em casa.

  • Compre cortes de carne mais baratos

Carne fresca e peixe podem ser muito caros. No entanto, pode obter muitos cortes de carne que custam menos.

Estes são ótimos para usar em wraps, guisados, sopas e ensopados.

Também pode ser útil comprar um corte grande e barato de carne para usar para várias refeições diferentes durante a semana.

  • Substitua a carne por outras proteínas

Comer menos carne pode ser uma boa maneira de poupar dinheiro.

Tente ter um ou dois dias por semana em que usa outras fontes de proteína, como leguminosas, sementes de cânhamo, ovos ou peixes enlatados.

Tudo isto é muito barato, nutritivo e fácil de preparar. A maioria deles também tem uma vida útil longa e, portanto, é menos provável que estrague rapidamente.

  • Compre marcas genéricas

A maioria das lojas oferece marcas genéricas para praticamente qualquer produto.

Todos os fabricantes de alimentos devem seguir os padrões para fornecer alimentos seguros. As marcas genéricas podem ter a mesma qualidade que outras marcas nacionais, apenas menos dispendiosas.

No entanto, leia as listas de ingredientes para se certificar de que não está a comprar um produto de qualidade inferior ao que está acostumado.

Resumindo, há muitos alimentos disponíveis que são baratos e saudáveis.
Ao fazer alguns ajustes e usar ingredientes que pode não estar acostumado, pode preparar muitas refeições deliciosas e baratas.

Tente aumentar o uso de ovos, feijões, sementes, frutas e vegetais congelados, cortes de carne mais baratos e grãos integrais. Todos eles são ótimos, baratos (principalmente a granel) e muito nutritivos.

E tenha em mente que fast food é má para a saúde, que dá origem a custos médicos, gasto em medicamentos e até mesmo redução da capacidade de trabalho.
Não sou fundamentalista e de vez em quando (uma vez por semana) faço a refeição da asneira e às vezes calha bem um fast-food, confesso!

Portanto e concluindo, mesmo se comer saudável fosse mais caro (o que não tem que ser) ainda valeria a pena, pois a nossa saúde não tem preço.

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *